Notícia atualizada

O gabinete de Segurança de Israel aprovou uma extensão de 24 horas do cessar-fogo humanitário em Gaza, que durará até à meia noite de segunda-feira (22 horas de domingo, em Lisboa).

Segundo a Reuters, que cita fonte oficial, o prolongamento da pausa poderá, no entanto, ser interrompida caso exista algum ataque por parte do Hamas.

«Atendendo ao pedido das Nações Unidas, o gabinete aprovou um cessar-fogo humanitário até amanhã (domingo) às 24:00. As Forças de Defesa Israelitas (IDF) vão responder a qualquer violação do cessar-fogo», disse o gabinete em comunicado.

O aviso deixado por Israel refere-se, claramente, à alegada violação do cessar-fogo deste sábado por parte do Hamas, que terá disparado durante duas horas contra o país, logo após o anuncio da extensão do cessar-fogo.

No entanto, o Hamas rejeitou o prolongamento do cessar-fogo, afirmando que o trégua só será válida quando os tanques israelitas forem retirados, Fawzi Barhoum.

«Nenhuma trégua humanitária será válida sem a retirada dos tanques israelitas da Faixa de Gaza e sem que os seus habitantes possam regressar a casa e as ambulâncias que transportam os corpos das vítimas possam circular livremente em Gaza», declarou o porta-voz do movimento islamita Fawzi Barhoum, citado pela agência France Presse.

Um primeiro cessar-fogo humanitário de 12 horas tinha sido iniciado às 08:00 (05:00 de Lisboa), na sequência de negociações que envolveram as Nações Unidas, os Estados Unidos e o Egito.