As Femen acusaram a polícia de plantar explosivos e uma arma durante buscas à sua sede em Kiev, na Ucrânia, esta terça-feira, informa a Reuters.

Segundo um comunicado da polícia ucraniana, especialistas em explosivos foram ao local depois de terem recebido uma chamada anónima. Foram encontradas granadas e uma pistola.

«Chegaram lá e disseram-nos que tínhamos de sair do edifício porque havia uma ameaça de bomba. Saímos durante dois ou três minutos. Depois chamaram-nos e disseram-nos que tinham encontrado isto», disse Anna Gutsol, uma das feministas.

As ativistas ucranianas negam que os objetos sejam delas e consideram o ato uma «provocação» e uma tentativa de fechar a organização.

«O mero facto de terem um grupo especial lá em poucos segundos mostra que foi tudo preparado», acrescentou Anna.

As Femen que se encontravam no local foram questionadas e a sede foi fechada. Ninguém foi acusado ou detido até ao momento.