Sete pessoas, entre elas dois adolescentes, de 15 e 17 anos, foram detidos pela morte da ex-miss Venezuela e do ex-marido. Os bens do casal também foram encontrados e apreendidos.

Pouco mais de dois dias bastaram para que o governo de Nicolas Maduro apresentasse resultados. Monica Spear, de 29 anos, o ex-marido, um britânico de 39, e a filha de cinco anos, foram apanhados numa emboscada na estrada em Puerto Cabello, na Venezuela, na segunda-feira.

O casal foi abatido a tiro, a filha também foi atingida. A atriz e o marido trancaram o carro, mas os assaltantes investiram com tiros sobre o veículo.

As estradas venezuelanas são muito perigosas. Os assaltos são organizados por grupos que colocam obstáculos nas estradas.

Enquanto os avós acompanham a neta hospitalizada, atores e argumentistas vêm para as ruas de caracas reclamar justiça e segurança.

Um caso que acaba por ser a bandeira de todos os outros que acontecem diariamente. Os assaltos violentos são um crime frequente na Venezuela. Segundo números do Observatório da Criminalidade venezuelano, no ano passado morreram 45 mil pessoas vítimas de assalto no país, ou seja, 79 por casa 100 mil habitantes. Destes, nove em cada dez ficam por resolver, como cita o «The Independent».

Nicolas Maduro envolveu-se diretamente no caso e convocou um gabinete de crise, prometendo resultados. E eles já apareceram, embora ainda não haja acusação contra ninguém em concreto. Maduro também deixou transparecer, no entanto, no seu discurso após a morte da estrela de TV, que este não parecia um assalto simples, mas um «homicídio contratado», recorda a CNN.