Silvio Berlusconi foi condenado a um ano de serviço comunitário num lar de idosos, adianta a agência Reuters, nesta terça-feira, citando fontes judiciais.

A sentença do tribunal de Milão surge na sequência da condenação do antigo primeiro-ministro italiano por fraude fiscal.

O serviço comunitário terá de ser realizado pelo menos uma vez por semana, decretou o tribunal.

Berlusconi, 77 anos, antes afastado do Senado e proibido de se candidatar a eleições por seis anos no âmbito de outro processo judicial, terá também a partir de agora os seus movimentos limitados: está obrigado a permanecer na Lombardia, região de que Milão é a capital, e necessita de autorização especial para viajar para Roma para trabalho político.

O ex-governante, que se mantém como principal figura do partido oposicionista Forza Italia, lidera a campanha do partido para as eleições europeias de maio. Para já ainda não é claro em moldes irá fazê-lo, face às restrições geográficas a que está obrigado.

Os advogados de Berlusconi já reagiram à decisão, que consideram «satisfatória», «tendo em conta as suas necessidades de atividade política».