A Al-Qaeda treina centenas de britânicos na Síria para se tornarem jihadistas, exortando-os a levar a cabo ataques aquando do regresso ao seu país, disse um desertor em entrevista publicada esta segunda-feira pelo jornal The Telegraph.

O desertor, identificado como Mourad e que pertencia ao movimento «Estado islâmico do Iraque e al-Sham» (ISIS), afirmou que outros recrutas originários da Europa e dos Estados Unidos também são treinados a armadilhar viaturas antes de serem enviados novamente para os seus países de origem com o intuito de formarem células terroristas.

Este testemunho qualificou o treino do ISIS como «muito extremista».

Os serviços de informações britânicos estimam em cerca de 500 o número de combatentes britânicos na Síria e acreditam que eles não regressaram radicalizados.

Na sexta-feira, a polícia britânica acusou dois homens de 21 anos em Birmingham de pretenderem deslocar-se à Síria para cometer atos terroristas.