A União Europeia e a Suíça vão passar a fazer investigações conjuntas, na sequência de um acordo de cooperação em investigação e inovação. Com isto, será possível associar aquele país aos programas Horizonte 2020 e Euratom e ao projeto Iter, segundo a informação divulgada esta sexta-feira pela Comissão Europeia.

A ideia é que a Suíça participe em consórcios de projetos «em pé de igualdade com os Estados-Membros da UE», ao mesmo tempo que contribuirá com cerca de 400 milhões de euros até ao de 2016, cita a Lusa.

A Comissão Europeia diz ainda que, quando a Suíça resolver o problema da livre circulação de pessoas, a cooperação pode expandir-se às partes ainda não abrangidas do programa de investigação científica Horizonte 2020, gerido pelo comissário Carlos Moedas.

«Caso contrário, todo o acordo será rescindido automaticamente», diz a Comissão Europeia.

A UE tem usado os programas Horizonte 2020 e Erasmus para pressionar a Suíça devido as restrições desta à entrada de imigrantes comunitários.