A Polícia Nacional espanhola deteve em Torrevieja (Alicante) um jovem de 19 anos, por alegada responsabilidade nos ataques informáticos a órgãos de comunicação social espanhóis e ameaças a jornalistas, reivindicados em nome do «Comando cibernético fascista do império espanhol».

Durante a rusga que os agentes da Unidade Tecnológica da Polícia Nacional efetuaram no domicílio do detido foram confiscadas bandeiras nazis e pré-constitucionais espanholas, dois computadores portáteis e dois discos duros, segundo um comunicado.

O detido usava uma rede de computadores em todo o mundo para lançar ataques coordenados contra as páginas na Internet de vários jornais e outros sítios informativos, saturando o tráfico nessas páginas.

Ao mesmo tempo enviava mensagens eletrónicas aos sites que atacava, em que ameaçava com a colocação de artefactos explosivos e declarava a sua intenção de matar os jornalistas.

Os investigadores levaram a cabo a detenção menos de 48 horas depois da primeira denúncia formal pelos responsáveis de um dos cinco sites afetados, um dos quais explica ter sofrido perdas de mais de 100 mil euros devido aos ataques informáticos.