Pelo menos 38 índios «Warao» morreram nas remotas províncias da Venezuela devido a um surto de raiva. Os médicos suspeitam que a doença tenha alastrado através das mordidas de morcegos-vampiros, noticia o site da CNN.

«As análises do laboratório ainda não confirmaram as causas, mas os sintomas apontam para raiva», afirmaram dois investigadores da Universidade da Califórnia, Berkeley.

Os dois cientistas, Charles Briggs e Clara Mantini Briggs, explicaram que os sintomas incluem febre, dores no corpo, paralisia e muito medo da água. As vítimas tendem a ter convulsões e a ficar progressivamente rígidas antes de morrerem.

Surtos de raiva são muito comuns nas áreas tropicais



«O historial clínico é compatível com os sintomas da raiva», afirmou Charles Rupprecht, coordenador do programa de raiva no Centro de Controlo e Prevenção em Atlanta, à Associated Press. «Uma campanha de prevenção previne mordidas e vacina aqueles em risco de serem mordidos», acrescentou o médico.

As autoridades venezuelanas estão a investigar a praga e planeiam distribuir redes mosquiteiras para prevenir dentadas e enviar um barco que preste tratamento nas províncias de Orinoco River delta.

Os surtos de raiva disseminados por mordidas de vampiros são um problema muito comum nas várias áreas tropicais na América do Sul, incluindo Brasil e Peru, explicou Rupprecht.