O Supremo Tribunal indiano suspendeu hoje a condenação à pena capital de dois homens considerados culpados de terem participado, em Nova Deli, em 2012, na violação coletiva de uma estudante, que morreu em seguida, disse um advogado.

A mais alta jurisdição indiana tomou esta decisão para poder examinar um último recurso dos dois homens, o professor de ginástica Vinay Sharma e o encarregado da limpeza do autocarro, onde ocorreu a violação, Akshay Singh.

«A pena foi suspensa pelo tribunal depois da entrega do recurso», indicou A.P. Singh, o advogado dos dois condenados, que fez também um «pedido especial», que pode ser apresentado por uma parte quando considera ter sido vítima de uma manifesta injustiça ou invoca uma decisão inconstitucional.

Principal acusado de violação de jovem indiana enforcou-se na prisão