Pelo menos onze pessoas, residentes na vila indiana Gago Mahal, perderam a visão depois de serem submetidas a uma operação para remoção de cataratas, organizada gratuitamente por uma organização não-governamental (ONG) no norte da Índia.
 
Rajiv Bhalla, cirurgião, contou ao jornal «Indian Express» que as cirurgias foram feitas com «más condições de higiene» e que a ONG não tinha obtido autorização oficial para realizar a campanha de cirurgias.
 
Apesar de o incidente só ter sido conhecido na quinta-feira, a campanha foi realizada no distrito de Punjab, no último mês e 62 pessoas foram submetidas a uma cirurgia aos olhos. As autoridades continuam a tentar determinar o número exato de pessoas que perderam a visão.
 
«Estavam em condições muito más quando vieram nos ver», afirmou Karanjeet Singh ao canal NDTV, acrescentando que há poucas hipóteses de recuperarem a visão. O médico do governo acredita que os pacientes contraíram uma infeção depois de serem operados a 4 de novembro passado.
 
Essas pessoas já apresentaram queixa contra Guru Nanak Charitable Trust, a ONG responsável, e contra os médicos que realizaram a operação. Também as autoridades já abriram processo contra o Hospital Guru Nanak Charitable, o local onde foram feitas as operações.