Pelo menos 18 pessoas foram executadas “ilegalmente” por uma unidade da polícia anticrime na República Centro-Africana, entre abril de 2015 e março de 2016. A denúncia parta da organização Human Rights Watch (HRW).

A organização acusa o ex-diretor do Gabinete Central da Repressão do Banditismo (OCRB), Robert Yékoua-Ketté, de ter conduzido pessoalmente uma das execuções e de ter ordenado outras cinco. A HRW pede que as autoridades da República Centro-Africana o entreguem à justiça.

“Os investigadores da Human Rights Watch documentaram 18 incidentes de execuções realizadas pelo OCRB e receberam informações credíveis referentes a 12 outras pessoas que foram mortas de maneira semelhante entre abril de 2015 e março de 2016”, afirmou a organização num relatório publicado na sua página.