A organização Human Rights Watch (HRW) denunciou hoje o massacre de cerca de 300 membros do Movimento Islâmico da Nigéria, com atividade no norte do país, mas sem ligação ao grupo radical Boko Haram.

Soldados nigerianos mataram os fiéis xiitas em ataques registados em três pontos da cidade de Zaria, entre 12 e 14 de dezembro, relataram testemunhas e autoridades locais à organização, segundo um comunicado.

Pelo menos 300 xiitas morreram, além de um número indeterminado de feridos, e os soldados queimaram os corpos em valas comuns, sem a autorização das respetivas famílias, escreve a agência Efe.