A continuação do julgamento do ex-Presidente do Egito Hosni Mubarak, acusado de cumplicidade na morte de manifestantes, foi hoje adiada para 25 de agosto, depois de uma breve audiência em tribunal.

Mubarak, de 85 anos, e o ministro do Interior do seu Governo, Habib el-Adli, que se sentam no banco dos réus com outros seis responsáveis do regime derrubado no início de 2011, na sequência de uma revolta popular, não estiveram presentes.

O primeiro julgamento de Mubarak decorreu em junho de 2012 e terminou com uma sentença de prisão perpétua, mas o Supremo Tribunal determinou um novo julgamento, que teve início a 11 de maio.