Quando a filha deixou de se «mexer» no último mês de gravidez, a norte-americana Jennifer Juarez, de 27 anos, sentiu que alguma coisa estava mal. Foi para o hospital Irvine Medical Center, em Fountain Valley, na Califórnia, e fez uma cesariana de emergência, escreve a ABC no seu site.

Hope Juarez nasceu e parecia saudável, mas era extremamente pálida, branca, sem cor. «Parecia um fantasma», afirmou aos jornalistas o seu pai, Josh Juarez.

Quando os médicos lhe tentaram retirar sangue para o teste do pezinho, nem uma gota saiu, descrevem os media norte-americanos. Minutos depois foi submetida a uma cirurgia de emergência para uma transfusão de sangue. Milagrosamente sobreviveu. Com quase dois meses parece um bebé normal, com a pela «rosada».

Tudo indica que Hope perdeu 80% do sangue devido a uma hemorragia no útero. A decisão da mãe de ir ao hospital quando esta deixou de se mexer, ter-lhe-à salvo a vida. «Ela dava chutes a cada meia hora e, de repente, deixou de o fazer», recorda Jennifer Juarez.

Os médicos alertaram os pais que a menina poderá ter sequelas no futuro, mas os pais acreditam que o milagre será total e, por isso mesmo, decidiram chamar-lhe «Hope» («Esperança»).

Hope nasceu com 2,7 kg, mas tinha um nível de hemoglobina de 3,8g/dL. Este valor, numa criança normal, varia entre 10 e 15.

Aconteceu um caso semelhante em 2012, no Reino Unido, e também aqui a menina sobreviveu. Tal como agora, a mãe foi para o hospital quando a deixou de sentir mexer dentro da barriga.