Marion Gordon Robertson, mais conhecido como Pat Robertson, voltou a fazer declarações contra a comunidade homossexual, durante o programa The 700 Club, do canal CBN.

Durante o programa, um espetador ligou e perguntou a Pat Robertson se a crise na América poderia ser de alguma forma evitada. O apresentador de televisão norte-americano, conhecido por ser bastante conservador, respondeu que sim, acrescentando que o reconhecimento dos direitos dos homossexuais era um dos principais motivos da crise financeira.

“Precisamos de parar de espalhar o lesbianismo e a homossexualidade para conseguir isso. É a única maneira de parar a propagação destas doenças que estão a devastar o país, é preciso fazer algum tipo de distinção óbvia entre os gays e as pessoas normais, pessoas heterossexuais”, disse o apresentador.


Pat Robertson afirmou que gostava de ver a América forte, mas para isso eram necessárias tomar algumas medidas, de forma a não debilitar o país.

“Pessoalmente, acredito que devíamos impor uma regra na população gay que os obrigue a vestir roupa colorida, por exemplo”, acrescentou Pat Robertson.


A resposta dada pelo apresentador, com 85 anos, gerou imediatamente revolta. Ainda durante o programa, de acordo com o Jornal Newslo, um espetador afirmou que a ideia defendida por Pat Robertson era inaceitável e comparava-se com aquilo que os nazis fizeram com os judeus, durante a segunda Guerra Mundial.

A resposta de Pat Robertson também provocou uma grande onda de revolta nas redes sociais.