As autoridades venezuelanas prenderam três homens, suspeitos do assassinato de um comerciante português, um deles empregado da vítima e alegado “autor intelectual” do crime.

As detenções foram efetuadas por funcionários do Corpo de Investigações Científicas, Penais e Criminalísticas (antiga Polícia Técnica Judiciária) no bairro de Petare (oeste de Caracas), uma operação em que foi confiscada a arma que teria sido usada para assassinar o comerciante português.

Fontes policiais dão conta que foi também confiscada uma moto Empire de cor vermelha, que teria sido usada para seguir o comerciante, revela a Lusa.