Pelo menos nove pessoas foram assassinadas após serem retiradas de suas casas na aldeia mexicana de Puebla, por um grupo armado que apareceu na localidade de Huehuetlán el Grande, informaram fontes policiais.

Segundo as informações policiais, quatro das pessoas foram assassinadas na via pública, frente às suas casas, entre elas o comandante da Polícia Municipal de Huehuetlán el Grande.

As outras cinco pessoas foram assassinadas e os seus corpos carbonizados e colocados na segunda-feira numa paragem de transportes no município de Puebla.

O governandor de Puebla disse que os homicídios estarão relacionados com um caso de ajuste de contas entre grupos dedicados ao roubo de combustíveis.

Algumas das vítimas dedicavam-se a comercializar combustível roubado, método conhecido na região como "huachicol".