‘frontrunner’ no Iowa até julho



dois debates televisivos



Como é que isto foi possível?



Ben Carson





«se encontrar uma solução capaz de fazer prevalecer alternativa conservadora positiva, para que, no fim, os votantes escolham não pelos ataques pessoais, mas por ideias construtivas. Que votem a favor de algo, não contra alguém».

«O que terá acontecido ao forte campo republicano?», comparando esta fase com uma corrida de cavalos: «A questão é que as pessoas que seguem corridas de cavalos sabem que, à primeira volta, não se presta grande atenção à posição de cada concorrente. Não se ignora todos ao mesmo tempo, mas estamos mais interessados na forma como os cavalos correm, como eles estão sair-se comparado com corridas anteriores, se estão a correr o tipo de corridas a que estão habituados…»

«Ele não saiu da corrida porque caiu para pouco mais de zero por cento a sondagem da CNN, nem desistiu porque toda a gente estivesse errada na ideia de que ele poderia ser um bom candidato. Na verdade, a asserção dele no início da candidatura – não se ganha três vezes o governo do Wisconsin como um republicano conservador sem várias qualidades como candidato – continua a ser correta. Mas mesmo um bom candidato pode fazer uma péssima campanha (Phil Gramm e Tim Pawlenty são dois exemplos disso no passado).

Quem vai ganhar com isto?
 



«jovem conservador com futuro»







Germano Almeida é jornalista do Maisfutebol, autor dos livros «Histórias da Casa Branca» e «Por Dentro da Reeleição» e do blogue «Casa Branca»