O explorador britânico Henry Worsley morreu no domingo num hospital no Chile de exaustão e desidratação depois de tentar atravessar a Antártida sozinho, divulgou esta segunda-feira a mulher, Joanna Worsley.

De acordo com Joanna Worsley, o explorador de 55 anos, que estava a cerca de 48 quilómetros de atingir o objetivo, foi diagnosticado com peritonite bacteriana e “morreu após falência múltipla de órgãos apesar de todos os esforços da equipa médica” da unidade hospitalar chilena.

A agência EFE refere que Henry Worsley, um antigo oficial do exército britânico, sucumbiu à exaustão na reta final do trajeto de 1.770 quilómetros e, depois de passar dois dias no interior da sua tenda, decidiu chamar os serviços de socorro.