Uma história de amor como a protagonizada no filme «Beautiful Mind», de 2001, vencedor de quatro Oscares, com Russel Crowe e Jenniffer Conelly, pode não poder mais passar de ficção, pelo menos na Universidade de Harvard, nos Estados Unidos.

No filme, Russel Crowe interpretava o papel de John Nash e Jennifer Conelly era a aluna que se apaixonou pelo professor brilhante do MIT.



Ora, é a casos destes que a Universidade de Harvard resolveu colocar um travão, proibindo as relações entre alunos e professores.

Segundo a BBC, a medida justifica-se considerando que «essas relações potenciam casos de assédio sexual».

Inicialmente, a restrição só estava prevista para casos em que alunos (as) e professores (as) partilhavam as mesmas aulas, mas, a proibição foi alargada a todos.

A Universidade de Harvard tem 2400 docentes e 6700 alunos. Em maio de 2014, esta universidade aparecia numa lista de 55 escolas americanas com queixas de alegados casos de assédio sexual.

Harvard não foi, no entanto, a única a tomar esta medida. A Universidade de Yale proíbe este tipo de relações desde 2010.