Nove granadas de morteiro foram lançadas da Faixa de Gaza para Israel nas últimas horas, informou esta quinta-feira o exército israelita.

A informação do exército israelita surgiu pouco depois de um ataque contra posições do Hamas, no qual morreram três membros do movimento de resistência islâmica.

As sirenes antiaéreas soaram durante toda a noite de quarta-feira, em várias ocasiões, na região de Eshkol e também em outras cidades perto da fronteira com Gaza. Uma das granadas de morteiro foi intercetada pelo sistema antimísseis, adiantaram os militares.

Horas antes, várias crianças palestinianas ter-se-ão aproximado das posições israelitas e quando os soldados acorreram ao local foram atingidos por disparos de atiradores, informou a estação de rádio nacional israelita Kan.

Um dos soldados ficou levemente ferido e foi transportado para o hospital, informou o exército em comunicado.

Em resposta, Israel atacou vários postos do Hamas em diferentes partes da Faixa de Gaza, matando três dos seus membros e ferindo outro.

O exército atribuiu os disparos a organizações que não estão diretamente relacionadas com o Hamas, segundo a rádio Kan, mas Israel continua a responsabilizar o movimento de resistência islâmica pelo que acontece em Gaza.

Este último surto de violência acontece quase uma semana depois de um intenso bombardeamento israelita em Gaza, na sequência da morte de um soldado israelita num tiroteio.