A ofensiva israelita em Gaza provocou esta madrugada mais quatro mortos, entre os quais uma mulher grávida, elevando o total de vítimas acima das 800 pessoas, disse o porta-voz dos serviços de emergência palestinianos, Ashraf al-Qudra.

Esta madrugada, num ataque aéreo a uma casa na cidade de Deir-el-Balah, duas mulheres morreram, uma das quais estava grávida, tendo as equipas de emergência conseguido salvar o bebé.

As outras duas mortes registadas já esta sexta-feira foram de duas pessoas feridas que não resistiram, acrescentou.

O conflito na Faixa de Gaza tem levado aos apelos da comunidade internacional para uma solução negociada e um cessar-fogo imediato, mas a ofensiva israelita não foi suspensa, bem como ataques com morteiros lançados contra Israel.

Um morto em manifestação na Cisjordânia

Pelo menos uma pessoa morreu e 200 ficaram feridas durante uma manifestação na Cisjordânia contra a violência da ofensiva israelita.

Durante a noite, centenas de palestinianos saíram às ruas e atiraram pedras e bombas incendiárias contra as tropas israelitas.

As forças israelitas acabaram por matar a tiro um dos manifestantes.

Também Jerusalém foi palco de violência, com vários militares israelitas feridos e pelo menos 20 palestinianos detidos.

Esta semana, morreram já outros dois palestinianos na Cisjordânia, também eles vítimas de confrontos violentos com as tropas de Israel.