ACTUALIZADO ÀS 18:00

Um sismo com magnitude 6.1 na escala de Richter atingiu Haiti esta quarta-feira, precisamente uma semana depois do grande terramoto que abalou a ilha e causou milhares de mortos.

Um português ficou com múltiplos ferimentos. Estava hospedado num hotel de Port-au-Prince, ferindo-se quando estava a tentar sair do local, segundo revelou a enviada-especial da TVI, Cristina Reyna.

A Autoridade Nacional de Protecção Civil informou, entretanto, que se trata de um jornalista da RTP. «Foi resgatado por elementos da Força Conjunta (FOCON) portuguesa» e «transportado para o hospital onde encontra aquela FOCON, para avaliação e tratamentos».

O jornalista é o repórter Vítor Gonçalves, que vai ser evacuado ainda durante esta quarta-feira, dado que tem ferimentos em várias partes do corpo (membros superiores e inferiores e cabeça) e um traumatismo crânio-encefálico.

«Ele está bem, está consciente e está no (hospital) University acompanhado por uma Organização Não Governamental», indicou o director de Informação José Alberto de Carvalho à RTP.

Segundo o director de Informação da RTP, «ele está bem dentro das circunstâncias e estamos a tentar evacuá-lo o mais depressa possível».

A enviada-especial da TVI, Cristina Reyna conta que há indicações deu indicações de que o jornalista possa ter um traumatismo craniano. «Sabemos que tem ferimentos na cabeça, mas não se sabe muito mais». Ao final da tarde, a RTP enviou um comunicado onde confirma que o jornalista sofreu um traumatismo crânio-encefálico.

Veja o relato da enviada-especial

Vitor Gonçalves vai agora ser sujeito a novos exames e depois «erá decidido se ficará no Hospital da ONU, ou se será evacuado, ou para o Navio Hospital norte-americano estacionado ao largo da capital do Haiti, ou se para os Estados Unidos».

Forte réplica

Segundo o sistema geológico dos Estados Unidos, trata-se de uma forte réplica registada às 11:00 de Portugal, sendo que o epicentro foi registado a 42 quilómetros da localidade de Jacmel e a 60 da capital Port-au-Prince, a 22 quilómetros de profundidade.

Haiti: novo milagre entre 75 mil mortos

O sismo fez tremer os edifícios na capital e foi sentido no acampamento onde está instalada a equipa humanitária enviada por Portugal, onde as pessoas saíram das tendas.

Relatos dos jornalistas indicam que no momento em que se sentiu a réplica muitas pessoas saíram a correr para as ruas.