O homem nacional da Guiné-Conacri colocado na sexta-feira em quarentena no Brasil não tem o vírus do Ébola, anunciou o Ministério da Saúde sobre o resultado das primeiras análises.

«Os resultados da análise para determinar se o paciente está infetado com o vírus do Ébola são negativos», indicou o ministério, adiantando que novas análises serão realizadas nas próximas 48 horas.

O guineense, de 47 anos, chegou ao Brasil a 19 de setembro e apresentou-se na quinta-feira no hospital de Cascavel, a 500 quilómetros de Curitiba, a capital do Paraná, depois de ter tido febre na véspera.

Foi transferido na sexta-feira de manhã num avião militar para o Rio de Janeiro, para o Instituto Nacional das Doenças Infecciosas Evandro Chagas da Fundação Oswaldo Cruz, seguindo os protocolos de segurança brasileiros.

O número de mortos devido ao surto epidémico de Ébola surgido na África Ocidental no final do ano passado ultrapassou os 4.000, segundo o mais recente balanço da Organização Mundial de Saúde (OMS), divulgado na sexta-feira em Genebra, como relata a Lusa.