Pelo menos 76.021 pessoas, das quais 17.790 civis, morreram em 2014 no conflito na Síria, segundo dados do Observatório Sírio dos Direitos Humanos revelados esta quinta-feira.

De entre os mortos civis, pelo menos 3.501 eram menores de idade e 1.987 eram mulheres.

No conjunto de opositores ao regime, 32.726 morreram durante o ano passado, dos quais 16.979 jihadistas de grupos como a Frente al-Nusra, uma filial da Al Qaeda na Síria, e o Estado Islâmico.

Já a violência no Iraque custou a vida a mais de 15 mil pessoas em 2014, o ano com maior número de mortos no país desde 2007, segundo números hoje revelados pelo Governo.

De acordo com os dados compilados pelos ministérios da Saúde, Interior e Defesa, 15.538 morreram no Iraque em 2014, duas vezes mais do que os 6.522 mortos de 2013.

Os dados indicam ainda que mais de 22 mil pessoas ficaram feridas durante este período marcado por uma grande ofensiva do grupo jihadista Estado Islâmico, que tomou conta de vastas regiões do Iraque.