Uma rapariga de 16 anos foi linchada e queimada viva por um grupo de populares de Río Bravo, Suchitepéquez, Guatemala. Segundo o jornal local "Tiempo", que cita fontes oficiais, a jovem era suspeita de ter matado a tiro um condutor de uma moto-táxi. 

A população revoltou-se conta a mulher - que não foi identificada - por esta ter atacado Carlos Enrique González Noriega, de 68 anos, e procuram agora os outros dois suspeitos do crime, que se encontram em parte incerta.

A Polícia Nacional Civil foi chamada ao local onde aconteceu o linchamento para tomar o controlo da situação. No entanto, a jovem acabou por arder até morrer.

Um vídeo do momento, onde se podem ver alguns populares a aplaudir enquanto outros agridem a jovem, foi divulgado nas redes sociais e partilhado milhares de vezes. A rapariga grita enquanto é agredida e arde sem que ninguém a socorra. As imagens podem chocar os mais sensíveis.