A Guarda Costeira italiana resgatou, esta terça-feira, cerca de 4.500 migrantes e refugiados que tentavam chegar à Europa pelo mar Mediterrâneo em várias embarcações.

De acordo com a agência italiana ANSA, os refugiados e migrantes viajavam em barcos de Madeira e foram intercetados no Estreito da Sicília, num total de 35 operações.

Fotografias e os resultados de várias destas operações foram publicadas no Twitter da Guarda Costeira italiana. Só numa destas foram resgatadas mais de mil pessoas, que viajavam num barco e em cinco jangadas.

Segundo a CNN, que cita dados da Organização Internacional para as Migrações, desde o início do ano, mais de 220 mil migrantes e refugiados fizeram a perigosa travessia do Mediterrâneo a partir do norte de África. Outros 2.920 morreram sem chegar ao destino, mais 1.000 se compararmos com o mesmo período de 2015. 

A Guarda Costeira italiana está inserida na missão europeia da Frontex, onde também participa a Polícia Marítima portuguesa. Nos últimos nove meses, a PM já resgatou 3.125 migrantes e refugiados, 823 dos quais bebés e crianças, ao largo da ilha grega de Lesbos.