Três estudantes de cinema, desaparecidos há cinco semanas, foram assassinados por um grupo criminoso, anunciaram na segunda-feira as autoridades judiciais do Estado de Jalisco, no México.

Daniel Diaz (20 anos), Marco Avalos (20 anos) e Salomon Aceves Gastelum (25 anos) foram sequestrados, torturados e executados, antes dos corpos serem dissolvidos em ácido, afirmaram os investigadores.

Os estudantes tinham desaparecido ao voltarem de uma sessão filmagens, nos subúrbios de Guadalajara, no âmbito dos estudos para a universidade.

A confirmação da morte destes estudantes foi dada ao serem descobertos vários barris cheios de ácido numa uma casa em Tonala, nos subúrbios de Guadalajara. Testes de ADN confirmaram que os três corpos foram dissolvidos em ácido naquela casa.

Uma das investigadoras Lizette Torres disse que os assassinos provavelmente pertencem ao cartel chamado 'Nova Geração de Jalisco', um poderoso grupo criminoso que opera na região.

Não há indicação de que os estudantes "tivessem qualquer ligação com um cartel", acrescentou.

Os investigadores disseram acreditar, no entanto, no envolvimento de um familiar de uma das vítimas com um cartel rival e que os estudantes foram mortos por vingança.

Mais de 33 mil pessoas estão desaparecidas no México e casos de desaparecimentos raramente são resolvidos, num país onde mais de 90% dos crimes não são resolvidos.