Dois ativistas da Greenpeace subiram ao topo da Coluna de Nelson, uma estátua que é um símbolo da cidade de Londres e que tem mais de 50 metros de altura, para lhe colocar uma máscara de gás. A ação de protesto teve como objetivo alertar para os níveis perigosos de poluição atmosférica em Londres e estendeu-se a vários pontos da capital britânica.

Alison Garrigan e Luke Jones conseguiram furar as medidas de segurança esta segunda-feira e escalar o monumento de 52 metros de altura, localizado em plena Trafalgar Square, uma das praças emblemáticas do centro da capital inglesa. Quem por ali passava, pelas 04:00 da manhã, podia ver a estátua de granito, de homenagem ao Almirante Nelson, com uma máscara de gás.

 

Depressa as autoridades londrinas dirigiram-se para o local. Uma porta-voz da Scotland Yard, a polícia de Londres, confirmou que a força policial foi chamada às 04:11 e não foram registadas detenções.

A iniciativa da Greenpeace teve como objetivo alertar para os níveis perigosos de poluição atmosférica em Londres. No Twitter, a organização foi partilhando imagens do protesto com a hashtag #ClearAirNow que significa "Ar Limpo Agora".

E a Coluna de Nelson não foi a única a usar uma máscara de gás. A ação de protesto estendeu-se a vários pontos da cidade e a outras 17 estátuas, incluindo a de Oliver Cromwell e a de Winston Churchill, que se localizam junto ao parlamento britânico. A estátua de homenagem ao futebolista Thierry Henry, junto ao estádio do Arsenal, foi outro dos monumentos escolhidos.