Alexis Tsipras revelou no Twitter que na noite de quinta-feira fez alguns telefonemas de última hora para conseguir apoio para um acordo com o Eurogrupo, que não implique uma cedência completa da Grécia. O primeiro-ministro conversou com François Hollande e Angela Merkel.

Na conversa com o presidente francês, Tsipras revela que Hollande quer «sinceramente» uma «solução benéfica mútua». 
  Já sobre a conversa com Angela Merkel, o primeiro-ministro grego revela apenas que o telefonema decorre «num no tom positivo».
 
Na quinta-feira, o governo grego apresentou um pedido de extensão do empréstimo da zona euro, como tinha sido exigido pelo Eurogrupo, no entanto, o ministro das Finanças alemão rejeitou a proposta alegando que não continha numa «solução substancial». A posição de  Schäuble não terá sido acompanhada por todos os membros do governo alemão. O telefonema de Tsipras surge como um eventual esclarecimento da posição alemã sobre o documento apresentado ao Eurogrupo.

Também a Comissão Europeia não acompanhou a crítica quase imediata do ministro alemão e considerou que carta de Varoufakis era uma primeira base de negociação.