Os jornalistas da TVI José Carlos Araújo e Nuno Quá foram apanhados, esta quarta-feira à noite, no meio dos confrontos entre polícia e manifestantes, na Praça Syntagma, em Atenas. Os dois enviados da TVI à Grécia captaram, ao final da tarde, os primeiros confrontos, quando estavam em direto na TVI24.

Clique na imagem para ver o vídeo do início dos confrontos

Mas a situação mais grave aconteceu “já numa fase em que a polícia tentava retirar das imediações do Parlamento as poucas dezenas de pessoas que ali se encontravam”. 
 

“Nessa ação de tentar fazer dispersar os poucos manifestantes (…), há uma motorizada que cai. O Nuno Quá estava no epicentro de toda a ação. Estava no meio dos agentes da polícia e também dos manifestantes, numa altura em que foi libertado gás pimenta. Ainda conseguiu fazer registo de imagens (…), mas alguns instantes depois acabou por ficar em situação muito complicada, com os olhos a arder. Um ardor que se espalhou pelo corpo. (…) Chegámos a solicitar a presença de assistência médica, o que acabou por não acontecer”, contou José Carlos Araújo.

 

Os jornalistas da TVI ficaram também com a câmara danificada, no meio dos incidentes.

Câmara da TVI ficou danificada nos confrontos em Atenas (Imagem Nuno Quá)

Nuno Quá e José Carlos Araújo não foram os únicos a sofrerem as consequências dos confrontos em Atenas. Nas imagens divulgadas esta quarta-feira à noite, era também possível ver um carro de exteriores, presumivelmente de uma televisão grega, a ser destruído pelas chamas.

Carro de exteriores de uma televisão incendiado durante a manifestação (Imagem Nuno Quá)

Os confrontos desta quarta-feira à tarde resultaram ainda na destruição de vários elementos de mobiliário urbano. Meia centena de pessoas foram detidas.