O presidente da Turquia, Tayyip Erdogan, instou, esta sexta-feira à noite o povo a sair à rua e resistir, perante a tentativa de golpe de Estado militar que está em curso. Durante uma entrevista via Facetime à CNN Turk, Erdogan foi taxativo: “Vão para as ruas e deem-lhes a resposta”.

Eu vou para uma praça em Ancara!”, assegurou.

Não é claro qual o local de onde estava a ser feita a transmissão. Sabe-se apenas que foi feita através o iPhone e da aplicação Facetime.

Quanto aos responsáveis, dar-lhes-emos o castigo necessário.”

 

Apelo ao povo turco que saia para as praças e para os aeroportos. Eu nunca acredito num poder maior que o poder do povo."

Militares turcos têm em curso uma tentativa de golpe de estado e impuseram a lei marcial. Num comunicado lido por um pivot da televisão publica turca, os militares sublinham: “A administração política perdeu toda a sua legitimidade e foi forçada resignar.”

De acordo com fonte oficial norte-americana, o aeroporto de Istambul está encerrado. A maioria das pontes em Ancara foram também fechadas.

De acordo com a agência noticiosa Anadolu, um general de topo de Exército turco, Hulusi Akar, foi feito refém nas instalações militares de Ancara, durante a tentativa de golpe de Estado. 

A situação em Ancara e Istambul, as principais cidades turcas, é muito tensa. A agência noticiosa estatal fala em 17 polícias mortos, abatidos por disparos de helicópteros. 

A  agência de notícias AFP cita a televisão turca NTV, que avança que um helicóptero foi abatido no ar por um caça F-16. No helicóptero estavam golpistas.