O partido Frente Nacional, liderado por Marine Le Pen, ainda não recebeu qualquer convite para participar na marcha de homenagem às vítimas do atentado contra o jornal «Charlie Hebdo», agendada para o próximo domingo.

A maioria dos partidos franceses, da Frente de Esquerda ao UMP, vão participar na iniciativa organizada pelos partidos de esquerda. Por isso, Le Pen diz-se« indignada» por ainda não ter recebido qualquer convite e vai mais longe, considerando que se trata de uma «manobra política».

«Tudo isto é uma forma de tentar remover o único movimento político que não tem qualquer responsabilidade pela situação atual. (..) Estes são os velhos hábitos que têm congelado a política há 20 anos e que intensificam o fosso entre a política e as pessoas», declarou Le Pen ao «Le Monde».

 
A organização da marcha já reagiu através de François Lamy, do Partido Socialista francês, que explicou ao «Le Modne» a razão pela qual a Frente Nacional não faz parte dos partidos convidados. Segundo o socialista, o partido de Le Pen é «uma das organizações que dividem o país», «estigmatizam» os cidadãos franceses muçulmanos e «semeiam o medo».