prepara-se para aceitar a proposta dos credores

Wolfgang Schaeuble, garantiu que"antes do referendo [de domingo], não haverá acordo"