Um tribunal de San Salvador decidiu na segunda-feira recolocar o ex-presidente Francisco Flores em prisão domiciliária, uma vez que se encontrava preso nas celas da agência antidrogas do país, acusado de corrupção.

O juiz Levis Orellana, 1.º Tribunal de Instrução de San Salvador, restituiu Flores à prisão domiciliária, depois de terminar na segunda-feira «uma audiência especial de revisão de medidas» solicitada pela defesa do ex-mandatário, disse um porta-voz judicial à Efe.

A mesma fonte explicou que os advogados representantes da acusação vão apelar da decisão na quarta-feira, pelo que Flores vai permanecer das celas da Divisão Anti Narcóticos (DAN) da polícia, à espera da apreciação do recurso, para o que há um prazo legal de 10 dias.