“Isto não significa ainda, em absoluto, o fim do ‘chavismo’. Creio que significa o início do fim desse período histórico e que as mudanças que vão ser introduzidas irão no sentido contrário”, sustentou à Lusa Francisco Assis, presidente da delegação do Parlamento Europeu para as relações com os países do Mercosul.


“O risco é esse conflito transformar-se num conflito extra institucional, nas ruas. Se isso acontecer, há o risco de aumento da degradação do ambiente político e social, aumento da violência. Nesse sentido, é muito importante que haja contenção de parte a parte”, acentuou.


“Significa uma clara vontade de mudança da orientação política do povo venezuelano. A assembleia nacional tem poderes e vai naturalmente exercê-los. Este resultado significa uma alteração do clima político na Venezuela”, salientou


oposição venezuelana conquistou