Os múltiplos ataques em Paris, na noite de sexta-feira, não foram até ao momento reivindicados, mas o SITE, do serviço de inteligência que monitoriza grupos de militantes terroristas, afirmou que há contas de Twitter ligadas aos jihadistas que estão a congratular-se online com o massacre levado a cabo em vários pontos da capital francesa. 

Segundo o serviço de inteligência, os grupos jihadistas publicaram as mensagens em árabe, cujas hashtags, traduzidas, querem dizer "Paris em fogo" e o "Califado ataca a França". Alguns dos testemunhos presentes nestas páginas regozijam com a situação e acreditam que o Estado Islâmico está por trás destes ataques. 
 
Ainda de acordo com o SITE, as mesmas contas partilharam fotografias dos ataques. Um canal ligado ao Estado Islâmico acusou a França de fazer ataques aéreos, na Síria e que, agora, estava a "pagar na mesma moeda".
Os radicais também vão ao ponto de comparar este massacre com o 11 de Setembro de 2001, em Nova Iorque, nos Estados Unidos, segundo Rita Katz, diretora do serviço.