A atividade registada no vulcão Mayon, nas Filipinas, que forçou à retirada de 12 mil pessoas perante uma possível erupção, continua a aumentar, informou o Instituto Filipino de Vulcanologia e Sismologia.

Segundo a agência governamental, o Mayon, localizado no leste das Filipinas a cerca de 360 quilómetros da capital, já provocou 45 sismos vulcânicos e 270 deslizamentos de pedras nas últimas 24 horas.

O Instituto refere também que durante a noite era possível ver o magma na cratera do vulcão além de várias rochas incandescentes a caírem no lado sul do vulcão o que indica que poderá haver uma erupção em breve.