Nasceu, no passado sábado, a primeira criança em 12 anos na ilha de Fernando de Noronha, no Brasil. Nesta ilha o nascimento de crianças é proibido, uma vez que o hospital local não tem condições para fazer partos. 

A mulher, de 22 anos, deu à luz uma menina, em casa, garantindo que não sabia que estava grávida. 

Eu fiz o teste [de gravidez] e deu negativo”, contou a mulher à Globo, acrescentado que não sentiu “nada durante toda a gravidez”

O pai da criança, que também não sabia da gravidez da mulher, foi quem fez o parto. 

Eu ainda estou nervoso. Eu não sabia de nada”, relatou o homem, garantindo que “não deu sequer tempo para a ambulância chegar”

A menina foi levada para o Hospital de São Lucas a pé pelo pai, enquanto a mãe, que já tem outra filha nascida fora da ilha, seguiu na ambulância. 

Se eu soubesse que estava grávida, não teria a minha filha aqui”, relatou a mãe da criança, esclarecendo que “não arriscaria a minha vida, nem a da minha filha”, visto não ter feito quaisquer exames durante a gestação. 

 

A família informa não saber da existência da gravidez”, avança em comunicado a unidade hospitalar de Fernando de Noronha, onde a família foi assistida. 

Por falta de condições hospitalares, não são autorizados nascimentos em Fernando de Noronha desde 2006. A única maternidade na ilha foi desativada em 2004. Todas as grávidas da ilha são encaminhadas para a cidade de Recife (545 km de distância) no sétimo mês de gravidez e voltam 15 dias após darem à luz.

A ilha brasileira é um dos principais destinos turísticos do país e tem pouco mais de três mil habitantes.