A tempestade tropical Erika fez pelo menos quatro mortos e 13 feridos à sua passagem pelo Haiti, anunciaram, este sábado, as autoridades.

Segundo a Proteção Civil, um autocarro colidiu com um camião na localidade de Leogane, no sudoeste do país, num acidente que causou quatro mortos e 11 feridos. Outras duas pessoas ficaram feridas na sequência do desabamento de uma casa no norte do Haiti.

A tempestade tropical Erika entrou na noite de sexta-feira na cidade de Anse-a-Pitres, a 85 quilómetros da capital, Port-au-Prince.

As autoridades haitianas proibiram a circulação rodoviária entre diferentes departamentos do país, onde as intensas chuvas provocaram inundações, em particular no sul e no oeste, e ordenaram a retirada de centenas de pessoas devido à intempérie.

O primeiro-ministro haitiano, Evans Paul, apelou à solidariedade “para fazer face ao desastre”.

Segundo o Ministério do Interior haitiano, foram montados 1.966 abrigos temporários, com capacidade para alojar até 340.407 pessoas.

Desde 2008, que nenhum furacão atingiu o Haiti, mas devido à vulnerabilidade da população e das habitações, enfraquecidas pelo terremoto de 2010, mesmo as tempestades tropicais simples são o suficiente para causar inundações mortais.

Erika, a quinta tempestade tropical da temporada, fez 20 mortos e dezenas de desaparecidos na República Dominicana, onde fortes chuvas causaram inundações e deslizamentos de terras, forçando 7.345 pessoas a deixar as suas casas, das quais aproximadamente 100 foram acomodadas em abrigos temporários.

Hoje, enquanto seguia em direção a Cuba, a tempestade tropical perdeu força, apesar de se manter o alerta na ilha face as previsões de copiosas chuvas.