O mês de agosto já começou e viajar poderá ser uma das hipóteses durante as férias. O Fórum Económico Mundial comparou 141 países para descobrir quais as nações mais competitivas economicamente e, por sua vez, quais os destinos mais caros para os turistas.

O ranking foi elaborado tendo em conta fatores como o custo de vida, o preço do combustível, o valor dos quartos de hotel e o preço dos bilhetes de avião.

Os resultados revelam os países que podem ser menos amigos da carteira.

Suíça


Passar uma noite no país pode custar 216 euros, sem contar com a viagem de avião. É graças a estes valores que a Suíça soma quase dois mil euros de lucro por cada um dos nove milhões de turistas que escolhe o país como destino de férias. 

Reino Unido


Visitar terras inglesas poderá não ser uma opção barata. Uma noite num hotel britânico custa em média 125 euros, mas o que se revela realmente caro são os transportes.

França


O país recebe cerca de 85 milhões de turistas por ano, sendo que cada pessoa poderá gastar uma média de 600 euros. Uma noite em França poderá atingir os 200 euros.

Austrália


Em média, cada um dos seis milhões de turistas que visita a Austrália investe 4.500 euros, o preço dos bilhetes de avião acaba por ser o mais dispendioso. Além disso, quem deseja visitar várias cidades terá um custo adicional, pois a Austrália é tão grande que obriga muitas pessoas a viajar de avião dentro do próprio país.

Noruega


Viajar para a Noruega é bem mais barato do que para a Austrália, no entanto o preço dos hotéis pode ser menos simpático. Uma noite pode custar cerca de 136 euros, sendo que o país tem um custo de vida elevado. Cada turista gasta em média 1.100 euros para desfrutar o dia-a-dia norueguês.



Numa lista de 141 países, estas são cinco nações menos amigas de umas férias baratas. Áustria, Itália, Suécia e Dinamarca também estão no ranking dos países mais caros do mundo para se visitar.