Os Serviços Secretos dos EUA e o FBI estão a investigar um alegado acesso ilegal aos e-mails pessoais do diretor da CIA, John Brennan, e do secretário do Departamento de Segurança Nacional, Jeh Johnson, por um hacker que admitiu a invasão de privacidade à imprensa.

Numa entrevista ao New York Post, o alegado hacker – que será um jovem estudante do ensino secundário – terá conseguido aceder à conta de AOL de Brennan e da Comcast de Johnson, recorrendo a técnicas “simples” de recuperação de password esquecida, usando apenas informações pessoais sobre os dois homens, que são do domínio público.

No entanto, segundo a CNN, que cita fontes oficiais, o hacker não terá acedido a informação confidencial.

Porém, ao NY Post, o hacker disse que no e-mail do diretor da CIA estavam “ficheiros sensíveis”, incluindo uma candidatura de 47 páginas para conseguir acesso a informações secretas. Outros e-mails continham os números de Segurança Social e informações pessoais de mais de uma dezena de oficiais de inteligência, bem como uma carta sobre “técnicas ‘desagradáveis’ de interrogatório” usadas em suspeitos de terrorismo.

No caso de secretário do Departamento de Segurança Nacional, o hacker terá acedido a mensagens de voz e à folha de pagamento.

Ainda de acordo com a CNN, a CIA emitiu um comunicado esta segunda-feira onde afirmou estar a acompanhar o caso. Já o Departamento de Segurança Nacional recusou-se a comentar informações sobre o secretário.

O jovem identificou-se, apenas, como não sendo muçulmano, um crítico da política externa dos EUA e apoiante da Palestina.