Pelo menos 500 pessoas morreram e 13 mil procuraram proteção da ONU devido aos combates no Sudão do Sul, após a tentativa falhada de golpe de Estado no domingo, informaram hoje o Governo e as Nações Unidas.

Segundo a Lusa, o ministro da Defesa do Sudão do Sul, Kuol Manyang, disse, em declarações à televisão estatal, que entre os mortos encontram-se civis e militares e que há também 200 feridos.

Segundo Kuol Manyang, «a tranquilidade voltou à capital, Juba, e o Exército tem a situação sob controlo».