Pelo menos cinco palestinianos morreram e outros 356 ficaram feridos na sequência de confrontos entre o exército israelita e manifestantes ocorridos hoje na fronteira de Gaza com Israel, indicou o Ministério da Saúde local.

A mesma fonte precisou que os palestinianos foram mortos a tiro por soldados israelitas quando participavam num protesto intitulado como "A Grande Marcha do Retorno", convocado pelo movimento radical palestiniano Hamas, por ocasião da comemoração do Dia da Terra.

O movimento radical palestiniano controla a faixa de Gaza, enclave palestiniano sob bloqueio israelita e egípcio, desde 2007.

O ministério, citado pela agência noticiosa francesa France Presse (AFP), precisou que uma das vítimas mortais é um jovem de 16 anos.

Milhares de pessoas, cerca de 17 mil, segundo as agências internacionais, concentraram-se hoje junto de cinco pontos da fronteira de Gaza com Israel, protesto que degenerou em incidentes.

O exército israelita tentou dispersar os manifestantes com gás lacrimogéneo e outros meios de dissuasão.

As forças israelitas, que também destacaram tanques para a zona fronteiriça, utilizaram munições reais contra os manifestantes que tentavam ultrapassar as barreiras de segurança.