O presidente do conselho consultivo do Observatório de Segurança e Criminalidade não exclui a possibilidade dos extremistas islâmicos estarem a preparar uma operação coordenada e em larga escala em vários países europeus.

«É uma hipótese. Tendo havido o caso de Paris e agora o da Bélgica, isto pode pôr a hipótese de que há um plano a nível europeu dos jihadistas para causar uma série de problemas e atentados», afirmou José Manuel Anes, em entrevista à Rádio Renascença

 
O alerta terrorista e o alarme social tem vindo a crescer em vários países europeus. Nas últimas horas foram detidas dezenas de pessoas em operações antiterroristas em diversos países. Em Paris, uma estação ferroviária foi evacuada e encerrada devido a um falso alerta de bomba.

Também na Bélgica, segundo a procuradoria, as autoridades detiveram quinze pessoas em doze operações contra o terrorismo. O reforço da segurança no país surge depois da descoberta de uma célula terrorista. Devido a ameaças, as escolas judaicas não abrirão portas esta sexta-feira.
 
Já em Berlim, na Alemanha, uma mega operação de buscas a alegadas células islâmicas, culminou com a detenção de um turco, suspeito de «liderar um grupo de extremistas islâmicos constituído por cidadãos da Turquia e da Rússia».

«Faz todo o sentido exercer uma maior vigilância sobre esses elementos jihadistas que podem desencadear um conjunto de atos terroristas», defendeu Anes, sublinhando que as autoridades dos vários países têm que «secar, deter e monitorizar» os suspeitos de extremismo.