As autoridades malaias ordenaram esta terça-feira o fecho das escolas na capital Kuala Lumpur e estados vizinhos, numa altura em que se agravam as nuvens de fumo vindas da Indonésia, decorrentes dos incêndios florestais e agrícolas.

A qualidade do ar na Malásia e Singapura deteriorou-se nas duas últimas semanas devido ao fumo vindo de regiões vizinhas da Indonésia, que na segunda-feira declarou estado de emergência na província de Riau devido aos incêndios.

O Ministério da Educação da Malásia ordenou que as escolas fechassem em Kuala Lumpur, em três estados adjacentes e na capital administrativa Putrajaya, onde os níveis de poluição atmosférica variam entre “insalubre” e “muito insalubre”.

Para tentar combater com maior eficácia os incêndios, o Presidente da Indonésia, Joko Widodo destacou hoje mais 1.600 soldados para o terreno.

Um milhar de militares foram enviados para Riau, enquanto 600 foram para a província de Sumatra do Sul, para ajudar as autoridades locais a combater as chamas, indicou a agência indonésia para emergências.