O estado norte-americano do Texas executou na quarta-feira um homem de 58 anos que havia sido condenado à morte pelo homicídio de um casal de vizinhos em 2003.

Barney Fuller recebeu uma injeção letal na prisão de Huntsville, de acordo com o Departamento de Justiça Criminal do Texas, e foi o sétimo preso executado este ano no estado.

O homem matou a tiro um casal de vizinhos com quem mantinha um conflito, em frente dos filhos das vítimas, que tinham na altura 14 e 10 anos.

Barney Fuller tinha sido condenado à morte em 2004 e no ano passado pediu ao advogado que o representava para retirar todos os recursos com que tentava adiar a execução.

"Não quero continuar a viver neste inferno", escreveu na altura.

Neste momento, há 250 presos nos Estados Unidos da América condenados à morte. Esta foi a primeira execução desde abril no Texas, o estado norte-americano que mais aplica a pena de morte. Em abril, o Texas ficou sem produtos químicos para as injeções letais e teve de reprogramar as execuções que tinha previstas.

Este ano foram já executados 16 presos nos EUA. Texas e Georgia, com sete e seis execuções respetivamente, são os estados com mais casos.

Mesmo assim, 2016 está a ser um dos anos com menos execuções nos Estados Unidos nas últimas décadas. O Texas executou 538 condenados à morte desde que os EUA reintroduziram a pena de morte, em 1976. No conjunto do país foram executadas 1.438 pessoas desde então.

(Foto de arquivo)