Um líder islamita foi a primeira pessoa a ser executada, na quinta-feira, no Bangladesh pelo seu papel na guerra da independência, em 1971, situação que gerou esta sexta-feira uma onda de violência no país, informaram as autoridades locais.

Abdul Quadre Molla, de 65 anos, uma figura de topo de partido Jamaat-e-Islami, foi enforcado numa prisão da capital do Bangladesh, Daca, às 22:01 de quinta-feira (16:01 em Lisboa), depois de o Supremo Tribunal ter rejeitado um recurso para a revisão da pena de morte e apesar de apelos internacionais contra a execução, nomeadamente do secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon.

A execução gerou esta sexta-feira uma onda de violência no Bangladesh por islamitas pretenderem vingar a morte de Abdul, mas também festejos de milhares de pessoas que estavam acampadas na praça Shahbagh, em Daca, para reclamar a morte de Molla.