O Japão executou esta sexta-feira por enforcamento dois presos condenados à morte o que eleva a 11 o número de castigados com a pena capital desde 2012, após a chegada do Partido Liberal Democrata ao poder.

Mitushiro Kobayashi, 56 anos, foi enforcado em Sendai, sudoeste, depois de condenado pelo incêndio num escritório que provocou a morte a cinco pessoas e Tsutomu Takamizawa, de 59 anos, sentenciado em Tóquio por chefiar um grupo da seita «yakuza» que matou três pessoas, revelou o ministro da Justiça, Sadakazu Tanigaki.

O ministro disse também que antes de autorizar as execuções, ambos os casos foram «examinados detalhadamente» e justificou a pena de morte pelo respeito às vítimas e seus familiares.