Pelo menos três pessoas foram esta terça-feira mortas a tiro por um homem que já foi detido, na cidade californiana de Fresno, a cerca de 300 quilómetros de São Francisco, nos EUA, informam os meios de comunicação social locais.

De acordo com as primeiras informações das autoridades, que até ao momento não classificaram o acontecimento como sendo um ataque terrorista, um homem disparou uma arma várias vezes enquanto caminhava, pouco antes das 11:00 locais no centro de Fresno, uma cidade onde vivem cerca de meio milhão de pessoas.

O suspeito do tiroteio foi detido depois de deixar as vítimas mortais em três sítios diferentes.

Um dos mortos era um passageiro de um camião, a segunda vítima encontrava-se no cruzamento das ruas "Fulton"  e "Nevada" e a terceira estava nos arredores de um escritório da organização "Caridades Católicas" e perdeu a vida quando estava a ser transportada para o hospital.

O chefe da polícia de Fresno, Jerry Dyer, disse que o detido é um homem de 39 anos chamado Kory Ali Muhammad, que está relacionado também com a morte, na quinta-feira, de um segurança de um motel.

Foi um ato aleatório de violência", acrescentou o polícia, explicando que durante um minuto foram disparados 16 tiros.

As autoridades informaram que Kory Muhammad, quando se entregou às forças de segurança, gritava "Allahu Akhbar" ("Alá és grande"), no entanto, Jerry Dyer, disse que é demasiado cedo para determinar se se trata de um ato terrorista.

O chefe da polícia concluiu que até ao momento parece que o suspeito atuou sozinho e que tem um largo histórico criminal relacionado com armas e drogas, assim como por lançar ameaças terroristas.